terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Sem palavras

E quando a hora passa...

E quando a minha hora de dormir já lá vai atrás...

Eis que vamos juntos para a cama, porque a companhia está a ser fantástica...

De repente, percebo que estou como as crianças, com sono mas a contrariá-lo porque não apetece que o dia acabe...

Todos os dias são especiais, mas...

Há dias mais especiais que outros...

De madrugada... chegamos à cama e sinto o teu pau a roçar-me no rabo...

E vem o dilema, dormir ou adiar mais uns minutos?????

A decisão foi rápida e presentei-te com um belo sexo oral, bem delicioso.... o teu pau estava macio, hirto e bem saboroso...

E é nestes nossos momentos que também adoro o final, quando a nossa brincadeira termina com um grande sorriso sonoro ( só nós sabemos bem o porquê ... shiuuuu ;)

És fantástico!!!

Amo-te muito e cada vez mais... Não tenho palavras para descrever o nosso AMOR... sente-se... e eu sinto-o...



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Pecadores never lose

Ainda não estamos a entrar oficialmente em 2016. Queremos relatar a última aventura de 2015, para mais tarde a recordar...

Era a festa do pecado, no nosso local preferido... Como já não saíamos há algum tempo quisemos arriscar ir a essa festa, embora tenhamos percebido que o organizador era alguém que não fazia parte das nossas relações próximas...

Preparámo-nos para a festa... a Maria com algo sexy e confortável e o José com algo casual e confortável... (já não conseguimos descrever as roupas, pois já foi no ano passado).

Assim que entrámos vimos algumas caras, mas na sua maioria caras desconhecidas... fomos até ao bar, onde estava um casal simpático com que nos temos cruzado em festas anteriores e estabelecemos alguns minutos de conversa...

Ao fim de algum tempo, o Duque aparece e diz que o jogo dos Pecadores vai começar... sentamo-nos todos em círculo e ouvimos as regras do jogo... para o pessoal se sentir mais confortável, as duas voltas do jogo seriam só abordagens softs, depois far-se-ia  um intervalo e o jogo passaria para uma abordagem mais hard... o Duque perguntou se havia alguém na sala que não queria participar... ninguém se pronunciou, então entrámos todos em jogo... percebemos que para a maioria dos presentes não era a primeira vez que estavam a participar...

Maria: Nervos.... muitos nervos.... ainda por cima, participar num jogo com tantas caras desconhecidas o que não era habitual para nós naquele espaço... "castigos ou sortes" ao acaso... ver os outros é fácil e quando chegar a minha vez? Confesso que estava mesmo nervosa com o que me pudesse calhar ou se me escolhessem para algo ... ainda por cima, nunca poderíamos escolher o nosso companheiro (eu sei que faz sentido e aí é que está a piada, pois obriga a uma maior interação entre todos, mas não deixa de ser enervante lol) ... mas pronto, havia sempre a hipótese de tirar uma peça de roupa (nem que fosse um sapato) caso não quisesse realizar o desafio...

Como estávamos mais ou menos a meio da sala, ainda observámos bastante o jogo e o tipo de desafios softs que iam saindo... até que se começa a aproximar, aproximar, aproximar e chega a vez do José... o José tira a carta e o Duque lançou-lhe o seguinte desafio: Com este colar de pérolas tens de escolher alguém para o fazer deslizar na passarinha... o José seleciona a rapariga que estava ao seu lado - mais uma cara conhecida, divertiu-se e o desafio foi superado...

Maria: Nunca me tinha passado pela cabeça esfregar a minha ratinha com um colar de pérolas... mas, confesso que fiquei com alguma curiosidade...

E depois do José foi a vez da Maria retirar uma carta... o Duque lançou-lhe o seguinte desafio: Com os olhos vendados, os assistentes escolherão um participante que terá de ser tocado por ti... o desafio foi aceite e após ouvir o Duque perguntar quem quer ser tocado pela Maria, apercebi-me que existiam dois candidatos que foram sujeitos a uma votação... o vencedor chegou e ... mais não vos digo queridos visitantes, deixo a vossa mente entregue à imaginação, mas ainda adianto o seguinte:

Depois do desafio, sentei-me com um sorriso de orelha a orelha, pois era impossível ter-me calhado um desafio melhor... Há momentos de sorte!!

O Pecado continuou e entrámos na segunda volta... chega a vez do José retirar nova carta... o Duque lança-lhe o desafio: "Que fantasia gostarias de realizar, com alguém presente na sala?"... o José, partilhou então a seguinte fantasia: "Gostaria de usar o flogger na S. "

Como o Duque disse, a fantasia está lançada e pode ser que um dia destes a S. a realize.

E depois do José, a Maria mais uma vez... o desafio lançado foi escolher alguém para massajar... e agora massajar o quê?????

Maria:  
Confesso que não escolhi o vencedor do desafio anterior por estar a participar num outro desafio... mas adianto-vos que as minhas mãos também gostaram do que massajaram... 

Ainda faltava meia sala, mas os nossos desafios já tinham terminado... pensava eu que já estava safa (e até, contente com os desafios) quando ouço o Duque dizer: há duas pessoas (raparigas) nesta sala que ainda não foram escolhidas para concretizar nenhum desafio... WHAT?????... Essa era para mim, pois a outra rapariga só estava recetiva a realizar o que quer se fosse com o seu par, sobrava eu... Isto é batota, Duque!!!! .... O rapaz a quem calhou o desafio escolheu-me e o desafio era apalpar-me o rabo... alguém provocou e eu colaborei, estava o rapaz pronto a apalpar-me por cima da saia, e eu levantei-a, podendo assim apalpar bem o meu rabinho... Tinha umas boas mãos, gostei!!

E antes da primeira parte do jogo terminar ainda fui escolhida por outro rapaz, o desafio foi muito soft - ficarmos a olhar-nos nos olhos durante 30 segundos... 

Resolvemos não ficar para a segunda parte... o hard ainda não é bem a nossa onda... passámos pela wc e encontrámos a S. que aceitou e gostou da fantasia do José e combinou que um dia destes ele a poderá realizar. IUPI!!

Despedimo-nos do Duque o qual foi super simpático, justificámos que visto não irmos participar não faria sentido ficar a ver (para nós neste tipo de jogos e festas só faz sentido ficar se se participar, para não intimidarmos quem se quer divertir)...  E terminámos assim, mais uma noite divertida e bem passada na nossa eleição de 2015.

sábado, 12 de dezembro de 2015

A despedida...

Fomos nos despedir de um club que vai fechar naquela zona...

Tínhamos lá estado uma única vez no verão e passámos uma noite bem divertida... não queríamos que fechasse sem nos despedirmos... Talvez seja o nosso segundo club preferido, pelas festas e principalmente pela proximidade que se cria com outros frequentadores...

A Maria tentou fazer uma surpresa ao José, mas o rapaz como é perspicaz desconfiou devido a um LIKE... Após o jantar e com alguns contratempos lá chegámos ao hotel, praticamente só tivemos tempo para nos prepararmos...Nunca esquecendo o tema da festa: Sexy e Transparente...

A Maria tomou um banho bem quente, que com este frio soube-lhe bastante bem, pintou a unhas, besuntou-se de creme pelo corpo e decidiu vestir a roupa que preparou a correr: um catsuite rendando, transparente e sexy...

O José depois do seu banho, da barba feita e do creme espalhado pelo seu corpo começou a vestir a roupa que a Maria lhe preparara, pois era suposto ser surpresa... Vestiu as calças cinzas e assim que olha para a camisa preta selecionada diz: "Eu acho que esta camisa já não me serve há muito tempo!" Hummmm.... a Maria achou estranho pois iria jurar que o vira recentemente com aquela camisa... mas na realidade não tinha sido aquela camisa mas uma outra bastante semelhante que se encontrava no cesto da roupa suja... Que azar!!! E agora o que é que o rapaz iria vestir?????? Bem a sorte é que o José não tinha andado o dia todo com a camisa que trouxe na viagem e teve mesmo de ser essa a opção forçada...

De repente a Maria começa a sentir-se desconfortável por estar apenas com o catsuit e tinha-se esquecido de levar um vestido para colocar por cima, para a entrada e viagem até ao club.... e claro, que nesta altura o frio também não ajudava... E teve de vir mais uma improvisação forçada, a Maria agarrou na tal camisa preta, vestiu-a, cintou-a com um cinto, deixou alguns botões por apertar e VOILÁ = sexy e mais quentinha. Temos de admitir que com os estes contratempos conseguimos safar-nos e até fomos giros!

Chegámos ao club, cumprimentámos os donos e sentimos as pessoas mais afastadas, pois o frio proporciona alguma distância devido às divisões da casa... na primeira salinha de estar estavam uns 3 casais sentados e na conversa no sofá que se encontrava de frente para a lareira e já não restava espaço para mais ninguém...
Fomos até ao bar que se encontrava só com uns dois casais... afastámo-nos da lareira que estava na zona do bar, pois saberíamos que se nos colássemos a uma das lareiras não conseguiríamos mais tarde percorrer a casa... ficámos na conversa, a beber um copo, a conviver um pouco com os donos simpáticos e até dançámos um pouco, pois naquele espaço a música agrada-nos bastante...

Pela noite dentro subimos até ao primeiro andar para ver as "vistas"... estava tudo bastante sossegado... entrámos no quarto que mais nos agrada e que na primeira vez não tivemos a sorte de o encontrar livre e apoderámo-nos dele... O José aproveitou, virou a Maria para o X, prendeu-lhe as mãos e ainda lhe deu umas palmadas... passámos depois para a cama e divertimo-nos à grande os dois...  felizmente que com a brincadeira a nossa temperatura corporal foi aumentando, pois o aquecedor não era suficiente para aquecer o quarto...

Descemos as escadas e deparámo-nos com a primeira visão fantástica a qual nos fez parar e ficar a observar por uns segundos- um casal sentado no sofá em que ele estava com um ar de plena satisfação enquanto recebia um sexo oral (imaginamos que maravilhoso) da sua parceira, continuámos até à zona do bar e sentámo-nos e ainda tivemos a oportunidade de observar uma segunda visão fantástica - um casal jovem e a dona a divertirem-se.... ora elas mexiam e chupavam as mamas uma da outra, ora as mãos dos 3 deslizavam pelos corpos alheios.... duas visões fantásticas e para quem gosta de ver acaba por ser excitante... fomos para o hotel já cansados e ainda tivemos de foder, pois aquelas duas últimas visões na casa tinha sido bem afrodisíaca.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Pin Up, por uma noite...

Mais uma festa temática, no nosso preferido...

De novo o pensamento: "o que vestir???"

Como a semana foi muito agitada deixámos essa decisão para o dia do evento e o guarda roupa foi o seguinte:

José - (difícil, muito difícil!) umas calças pretas e uma camisa preta, ainda pensámos colocar uns suspensórios bordou (mas acabámos por desistir da ideia).

Maria - (difícil, mas um pouco mais fácil que José) umas calças avermelhadas (com umas dobras em baixo), soutien preto (assumido que é para se ver), uma camisa branca com um laço que lhe deixaria a barriga a descoberto e na cabeça, uma fita com um laço pin up.

Primeira pergunta do José: "vais de calças?" 
Maria:  "Atendendo ao meu guarda roupa não vejo mais nenhuma opção"
E de facto não havia!!

Chegados à festa cumprimentamos as caras conhecidas (e algumas desconhecidas) e aproveitámos um pouco para conversar... íamos, também, observando as pin up girls presentes na festa e as que iam chegando...

1ª surpresa da noite:
As 5 pin up girls da casa tinham ensaiado uma dança com cadeiras. Assim que entraram no bar, escolheram 5 rapazes do "público" (e não é que por azar o José tinha ido à WC nessa altura??? Fiquei mesmo com a ideia que uma das meninas o vinha buscar, mas como não estava lá a Pin Up deu meia volta e foi à procura de um "sortudo" presente).

Maria: O José não teve a "sorte" de ser o escolhido mas teve a "sorte" de ver o espetáculo!

Os rapazes sentaram-se nas cadeiras e as Pin Up Girls foram rodando com a sua dança sensual por cada um deles. Adorámos o que vimos!! Adoramos shows que remetam a alguma interação com o público, e este foi um deles... foi mesmo DIVINAL!! Parabéns às pin up´s (afinal de contas só uma é que é semi profissional! E fez um excelente trabalho ao ensaiar as outras girls).

2ª surpresa da noite:
Uma novidade - "Body Shots" a 2,5.€
Duas lindas pin up girls "ofereciam" body shots em local à escolha (dizemos em local à escolha, porque o pessoal ali não tem por hábito abusar nas escolhas).
Assim,  que a pin up girl se aproximou da Maria o José nem deixou que a Maria falasse e disse logo sim (este rapaz sabe...poderia sair um não e depois no final da noite tinha que ouvir arrependimentos lol ) a Maria escolheu a Pin Up M e o local só poderia ser ... (...)
O próximo era o José, e agora foi a Maria que não deixou o José falar e disse um shot para ele e no mesmo local... a M ajeita as suas deslumbrantes mamas, mais uma vez aquela visão, e o shot gelatinoso começou a saltitar - já estava o José pronto a ir-lhe "às mamas" e o shot escorrega... mas como não nos iria vencer, lá sossegou e o José pôde saborear o shot (horrível) e um pouco das mamas (deliciosas) - uma prendinha da Maria, antes que o José disse-se que não e depois a Maria teria de lidar com arrependimentos.

3ª surpresa da noite:
Desfile de Pin Up Girls (não da casa)... foram 5 as que concorreram... e quem é que lá estava???? A Maria, claro!! (Maria: Embora goste destas coisas, a primeira reação é dizer logo que não... mas ouço o José ao meu lado a incentivar-me , desvio o olhar para uma ou outra cara e lá está mais alguém a incentivar-me com um simples gesto ou palavra... e acabo sempre por me render e não me arrepender...)
A 1ª pin up a desfilar acabou por influenciar o desfile das outras... e é caso para dizer ainda bem, olha se ela tivesse sido a última!?! - a rapariga entrou na sala e começou a desfilar com muita calma e a meter-se com as pessoas da sala... até há quem comente, "Ela está a meter-se com as pessoas da sala!"... é claro, que depois dela todas tivemos de fazer um esforço para nos equipararmos e pronto metemo-nos com as pessoas da sala ehehheh

Desfile da Maria (o último das 5):
Entra calmamente e vai até ao bar, empina o rabiosque e dança... Dá uma volta pela sala, ao som da música, onde se mete com algumas pessoas ao acaso oferecendo festinhas, beijinhos no pescoço, ondulações corporais, etc... mas quando chegou ao José ofereceu algo especial - beijou-o/ beijamo-nos apaixonadamente, aos olhos de todos ( barulho na sala... um comentário solto: "isso é batota" ahaahahahhah).

No penúltimo desfile, o José recebeu um bónus para além de ver:
A Pin Up, tirou o soutien e passou-lhe as mamas pela boca... Maria: "E o que fizeste, amor?" José: "Abri a boca e chupei!" - Maria: bónus é bónus!!


4ª surpresa da noite:
As pin up entram uma a uma para se encontrar a vencedora, sendo o som das palmas a decisão... todas encheram o bar de palmas e foram todas vencedoras (um público querido!)... e onde há vencedoras há prémios... a pin up apresentadora anuncia que podemos reclamar um prémio soft ou um prémio hard... saem então 3 prémios softs e 2 prémios hards... A Maria escolheu um prémio soft e só depois soube o que era: "Um beijo a alguém, à escolha, da sala"... até aqui não haveia problema: José, José, José.... quando a Maria começa a ver o José a acenar querendo dizer "eu não"... claro que acenou logo com a cabeça querendo dizer "tu, sim" (mas esqueci-me que o José está sentado - ninguém o via e a Maria estava no centro da sala - vários olhos a viram e entenderam a comunicação entre os dois)... quando chegou a altura de escolher, disse "José" (barulho na sala... não vale!! tens de escolher outro!) Maria: outro???!!!... fónix!!... mas, quem???? .....  Depois de pensar (ou melhor, bloquear), olhei para a frente e escolhi um rapaz (já que era para escolher, tive de escolher um giro aos meus olhos...)

5ª surpresa da noite:
Agora era a vez dos rapazes... desfile de Rockabillies. Foram apenas 3 os rapazes... como as raparigas, também passaram pela sala interagindo com o público... Mas aqui, as mulheres são mais exigentes, no que toca a votações e ouve um claro vencedor... Assim que a pin up apresentadora pergunta: "Queres um prémio soft ou hard?" Resposta: "Soft!" Apresentadora: "Quem escolhes?" Resposta: "Escolho-te a ti!!" Ohhhhhhhhhh tão lindo!... e não é que parecia mesmo um beijo Rockabillie!!

E assim terminou a nossa festa com um sorriso mutuo e muita cumplicidade!

Maria:
É caso para dizer: "Meto-me em cada uma!!"
Mas foi sem dúvidas e sem hesitações uma noite espetacular e super divertida. Desfilar para a sala, foi melhor do que a cena do strip, senti-me mais confiante e pensei: "Ouve a música e abana-te lol" E no final, parece que resultou!!
Escolher um rapaz, sem ser o José, foi difícil... naqueles espaço as pessoas até são bonitas, mas quando não se está à espera parece que fica tudo ainda mais difícil... não sei quantos olhos centrados em mim, à espera da minha escolha... difícil... muito difícil... mas pronto, tive bom gosto!
Ouvir do José, visto que não vi "abri a boca e chupei!" foi...excitante!!
Oferecer-te algumas prendinhas durante a noite, como body shots, o meu beijo apaixonado na altura do desfile (como gostamos, aos olhos de todos ehehhehe) foram momentos únicos e sem preço...  AMO-TE!!


José:
Festa difícil de arranjar roupa adequada... Não tenho nada de Rockabilly. Por isso, quebrando um pouco o que é a nossa postura, fui fora do tema :(
Ver as pin-ups desfilar foi muito giro, principalmente ver a Maria a libertar-se e a abanar o rabo pela sala.
Mas ver a Maria a quebrar os seus receios e a escolher outro homem para beijar foi demais... foi brutal vê-la assim livre e feliz.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A festa privada...

Andamos um pouco ausentes das atualizações do nosso blog mas continuamos por cá com as nossas brincadeiras, provocações e aventuras...

A mais recente aventura foi a ida a uma festa privada...

Há algum tempo que já não íamos a um club, e assim que surgiu oportunidade agendámos essa saída e mesmo sem saber que tipo de festa era escolhemos o club... Assim, que vimos que a data se aproximava resolvemos ver que tipo de festa estava prevista até para nos irmos preparando e surge um grande dissabor "Festa privada - entrada apenas mediante convite!"... depois de várias lamentações, não nos quisemos dar por derrotados e usámos o nosso último trunfo, enviar um email ao proprietário a manifestar a nossa vontade em frequentar a festa e fazer figas... muitas figas...

Não tivemos de esperar muito e surge uma resposta afirmativa, com o convite e as orientações da festa:
"preto no mínimo para ti (José), para ela tudo o que seja meia despida" ... "vou ter escravas da casa à disposição" ...

Perante isto começámos a pensar na roupa, pois queríamos ir giros e cumprir com as indicações, afinal de contas éramos convidados de última hora...

Chegado o dia da festa e pela primeira vez levámos uma roupa mais prática (mas gira) para o caminho  com o objetivo de nos trocarmos... assim que tocámos à campainha os nossos olhos ficaram logo arregalados com tamanha e bela visão - duas belas raparigas receberam-nos explicando as regras da festa, apresentaram-se como a Raposa e a Coelhinha, e estavam vestidas de uma maneira muito curiosa e de encher os olhos - ambas tinham apenas um cinto de ligas e na parte de trás os respetivos rabos (da raposa e da coelhinha) - confessamos que adorámos e admirámos as suas belezas e vestimentas.

Indicaram-nos o local onde poderíamos trocar de roupa e eis que entram uma Maria e um José, como sendo duas pessoas completamente normais e assim que a porta se voltou a abrir saem uma Maria e um José totalmente diferentes e ousados:

José - uns calções de cabedal, pretos, e presos aos calções os seguintes acessórios: 2 chicotes e umas algemas.

Maria - um mini vestido preto, que deixavam as mamas e os seus chamativos bicos a descoberto, umas botas pretas e umas cuecas pretas.

Assim que abrimos a porta fomos logo elogiados pela Raposinha e Coelhinha... a linda Raposinha acompanhou-nos até ao bar e por ali ficámos a namorar e a conversar com quem surgisse e se proporcionasse...

Passado um tempo resolvemos ir ver o ambiente, embora a festa estivesse ainda muito no inicio e à espera que as mais  convidados: Numa sala encontrámos uma rapariga, nua, deitada, presa a uma cama, vendada e com um vibrador por perto, onde nos foi divulgado os seus limites.... numa outra sala, outra rapariga, também ela amarrada, de joelhos, apoiada e vendada num género de banco, onde também nos disseram os seus limites - e estas duas raparigas eram as "escravas da casa".

Pouco tempo depois, regressámos à última sala onde estava um rapaz a foder a escrava... assim que entrámos teve a fantasia de ver a escrava a lamber uma cona ( e a fantasia recaiu sobre a Maria), apresentou a sua proposta à Maria mas teve um resposta negativa...  o objetivo do rapaz era ter prazer com a escrava mas sem que ela se viesse... a escrava foi "torturada" com um vibrador e com algumas "chicotadas" do José ( que aproveitou aquele rabo à disposição para treinar)... a Maria, no entretanto, em que o José estava entretido com os chicotes na escrava foi "presa" a uma argola, mas não durou muito tempo nessa posição pois não estava muito recetiva (às vezes apetece é ver)... a última escrava no decorrer da noite ainda foi levada pelo mesmo rapaz até à zona do bar e "deixada" por lá sempre com o rapaz por perto (a escolha daquele rapaz giro e simpático recaiu sobre aquela escrava) apoiada numa mesa perto de nós. O José aproveitou para dar mais umas chicotadas na escrava (e não é que o José parecia mesmo um super dominador, habituado a todo aquele ambiente de submissão - tem jeito! e até foi reconhecido pelo dono e outros que estavam por perto).

A noite continuou e no final da noite, já que as escravas não estavam na zona do bar decidimos dar uma última volta pela casa...  num dos quartos encontrámos a escrava (das chicotadas) em dupla penetração, aproveitámos para observar um pouco aquele momento... mais uma voltinha, e numa outra sala encontrámos a outra escrava ( a que não levou chicotadas) a ser masturbada sem dó nem piedade por uma dominadora - fisting foi o seu prazer.

E assim a noite chegou ao fim, com um programa diferente daqueles a que estamos habituados - um pouco mais hard, digamos! Fizemos um balanço como sendo uma noite bem passada e divertida. No entanto, houve um ou outro momento em que a Maria se identificou menos (como o fisting, por exemplo) e também sentiu a necessidade de aprender a ser um pouco dominadora no que toca à exploração das escravas, pois dará uma maior cumplicidade entre o casal (ver o José a brincar com o chicote no rabo  da escrava foi giro, mas talvez seja ainda mais prazeroso se estivermos os dois a fazê-lo - é uma questão de experimentarmos e quem sabe encontrar o meu outro lado até agora desconhecido - o de dominadora).

domingo, 13 de setembro de 2015

New club

No Continente já lá vão 6 (os clubes que visitámos)...

Recentemente, como já dissemos,  aventurámo-nos a uma nova festa... a um novo clube... desta vez, uma festa de verão quente...

Queríamos experimentar um club novo... A Maria estava com dúvidas em relação à escolha do clube, ou iríamos até Aveiro à Festa Quente de Verão ou então até Ermesinde à Festa da Espuma... Qualquer um seria uma estreia para nós, e optámos pelo mais perto - Summer Hot Party!!

Como havia festa agendada decidimos pensar no que vestir, depois de confirmarmos telefonicamente a nossa presença na festa. Achámos que o slogan da festa era bem chamativo/ convidativo:

"o verão já nos traz o calor, mas somos nós a querer ainda mais...para ser diferente este verão
este sábado podes andar completamente à vontade...queremos ver (mas sem obrigatoriedade)"

Maria decidiu-se por:
Um micro vestido preto e cuequinha de biquini rosa vistoso.

José:
Speedo preto e para disfarçar por cima, umas calças de ganga e uma camisa.

Tudo era possível, desde o andarmos vestidos, o andarmos semi vestidos e o andarmos mais despidos - tudo dependeria do que iríamos encontrar.

Chegámos ao local combinado por volta das 23h20 minutos (uma chatice, pois era super cedo!) ligámos e seguimos as indicações de estacionamento, pois já estávamos apenas a  cerca de 50 metros do clube.

Fomos o primeiro casal a chegar, aproveitámos para conversar um pouco com os donos... o Tiago explicou-nos a funcionalidade da casa e o que marca a diferença, a Sofia levou-nos a passear pela casa:

No piso 0, encontrámos uma esplanada (convidativa à conversa nos dias de calor), já no interior uma espécie de mini sala de estar e depois a zona do bar e dança (kizomba  e varão são a eleição deste espaço).

No piso 1,  conhecemos primeiro a sala da orgia (onde tudo pode acontecer), depois entrámos num outro quarto que confessamos que não  memorizámos o nome, a seguir conhecemos o quarto zen (que nessa noite acabou por ter muito pouco de zen) e finalmente o quarto mais bonito aos nossos olhos - o quarto do X. Todos os quartos, excepto o da orgia tinham wc privativa para quem quiser no final da noite tomar uma banhoca e porta (a privacidade fica ao critério de cada um...)

 Primeiro pensamento: " Uauuuuu... super limpinho!!"

Depois das apresentações feitas à casa, a noite começou com alguma conversa com os super simpáticos anfitriões... Contaram-nos um pouco de si, como o espaço nasceu e o que pretendem com ele - gostámos do facto de não pretenderem que seja uma casa gigantesca com mil e um casais - a ideia de pequeno  e no final todos se conhecerem agradou-nos muito.

Começava-se a ouvir o toque da campainha... embora tenhamos sido avisados que em agosto o número de visitantes por noite é imprevisível, foi bom percebermos que não iríamos ser os únicos.

1º chegou um casal de Aveiro, 2º um homem com duas mulheres, 3º um casal de Santarém, 4º um casal de Coimbra, 5º outro casal da zona centro- nessa noite fizemos um total de 7 casais (a contar com os anfitriões).

Para quebrar o gelo a Sofia e o Tiago apresentaram-nos ao casal de Santarém devido à nossa proximidade geográfica, entretanto juntaram-se o casal de Aveiro... e ouve logo uma grande empatia com o casal de Aveiro, super simpáticos, a conversa fluiu... O José Sexyrabbit adorou picar a Cristina de Aveiro e a Sofia a noite toda e o que é certo é que conseguiu mandá-las para o varão - terrível este rapaz!! O João de Aveiro aproveitava para alimentar as provocações do José - também queria vê-las no varão.

Quando o José ouviu que a Sofia fazia uns shows no varão não descansou enquanto não a viu novamente lá... dançou uma kizomba com aquela linda mulher que tinha apenas um vestido  no corpo e durante os passos de dança o vestido subia e a visão ficava cada vez mais interessante para quem estava a vê-los (só o José é que não via eheheheh), tinha um rabinho bem giro e redondinho... depois da dança, o José conseguiu levar para o varão não 2 mas 4 mulheres - a Sofia, a Maria Sexyrabbit, a Cristina de Aveiro e a menina de Santarém... conclusão: uma salada de vergonha.

Voltou a pedir à Sofia para fazer um show, mas como ela não se sentia à vontade quis escolher uma menina - primeira escolha Maria (ahahahahahah eu no varão, com alguém que tem um varão em casa... devia de ser giro!!!), teve de passar para uma nova escolha, a loira de Coimbra - e que escolha fantástica, as duas acabaram por dar espetáculo, pois a loira até sabia umas coisinhas (a rapariga ficava mesmo bonita no varão, tinha leveza e mais leve ficou quando a Sofia lhe "roubou a camisola e soutien" deixando-a em topless (mais uma bela visão da noite).

 Com os shows no varão e as kizombas o pessoal começou a aquecer e a dispersar para o piso 1. Quando subimos estavam todos os quartos ocupados menos o zen - acabando por ser esse a nossa eleição. De porta aberta, rapidamente ficámos desnudados e a foder... o nosso momento foi completado com a presença da Sofia e o do Tiago, na zona da entrada, onde se encontravam nus e a Sofia a fazer-lhe uma mamada com um som bem ofegante... depois, continuámos os 2 a amar-nos e os decibéis da Maria aumentaram até nos virmos...

Não sabemos tempos, mas os casais depois de saciados voltaram a concentrar-se na zona do bar e aí a conversa entre todos fluiu com um à vontade como se nos conhecêssemos há bastante tempo... saímos do clube e ainda havia tema de conversa.

Embora ninguém tenha andado nú, gostámos bastante do clube, pois o convívio entre todos acontece naturalmente, graças aos anfitriões... adorámos!!! Neste momento, está no número 2 das nossas preferências!!

domingo, 6 de setembro de 2015

A nossa surpresa - após o jantar

O SUSPENSE vai ser desvendado...

 Caro seguidor: 
"Entre nestas histórias de amor e fique deslumbrado pelas cores com brilho como o prateado, o branco, o rosa e o azul. O requinte transmitido nas paredes brancas marmoreadas e pelo mobiliário branco e cinzento."

No dia do nosso encontro sabíamos que iríamos ser recompensados com um prémio e quisemos surpreendê-los também com um pequeno mimo... após várias e várias e várias pesquisas assegurámos mais uma reserva.

Antes de sairmos do restaurante mostrámos e desvendámos à Vénus e ao  Pepe, a nossa sugestão para continuarmos a noite: (foto retirada da net)















Acharam logo a ideia interessante e bem apelativa e lá percorremos cerca de 25 km...

Assim que chegámos ao espaço o misticismo prevaleceu, como normalmente é hábito, naquele tipo de espaços... tocámos à campainha, dissemos que tínhamos uma reserva... a cancela abriu-se e nós entrámos... fomos até à garagem privativa do nosso quarto e assim que estacionámos o portão automático fechou-se... apanhámos o elevador até ao nosso quarto e assim que abrimos a porta... UAUUUU!! Ficámos todos deslumbrados:
  •  Jacuzzi Quadrado
  •  Sauna
  •  2 Chuveiros
  •  Duas camas (uma redonda e uma normal)
  •  Terraço
  •  Sala com lareira
  •  Varão
  •  Iluminação direta e indireta
  •  LCD - com canais de adultos 
  •  Vários espaços diferenciados
  •  Room Service
  •  Música ambiente
 Cada casal ao seu ritmo explorou o espaço... estávamos mesmo boquiabertos com tamanha beleza...  posteriormente, sentámo-nos para conversar e encher o jacuzzi... quando demos conta estava a Vénus a satisfazer uma das suas fantasias - ser fotografada pelo José.

O José estava estava nas sete quintas, pois adora brincar com a máquina e satisfazer uma deusa ainda mais interessante e agradável se estava a tornar... a Vénus, sorria ( e que lindo sorriso tem), as suas posições enfeitiçavam a câmara, praticamente todas as fotos foram aproveitadas... é uma modelo cheia de charme!

O calor ia aumentando, não sabemos se por excitação ou se estava mesmo calor... as meninas foram as primeiras a entrar no jacuzi, tiraram uma 1ª foto juntas:


Assim que entraram, exibiram novos atributos:

Convidaram os rapazes para entrar (só porque já estavam a derreter)... e a aventura começara:

Apalpões aqui... apalpões ali...

Beijos aqui... beijos ali...

O movimento da água ora aumentava ora reduzia...

Até que os dedos começaram a ficar completamente enrugados... pausa e mudança de local...

A Vénus  e o Pepe foram até à cama redonda... a Maria e o José foram tirar umas fotos para arrefecerem um pouco e ficarem com algo para recordar e partilhar aqui:












 Começámos a ouvir os gemidos prazerosos que vinham de cima... olhámos para a cadeira erótica de baloiço e decidimos experimentá-la... ficámos fãs... o vai e vem da cadeira completava-se com o vai e vem dos nossos corpos e o som aumentou com os gemidos da Maria.. uma espécie de competitividade sonora entre Vénus e Maria...


Fomos ter com eles, à cama redonda... e fizemos amor lado a lado com:

Apalpões aqui... apalpões ali...

Beijos aqui... beijos ali...

 O tempo voou, quando demos conta e a brincadeira terminou o céu já queria aclarar, estávamos exaustos e decidimos dormir ali... combinámos sair às 11h30 e cada casal desfrutou de umas horinhas de sono...

Na manhã seguinte, estávamos todos com um sorriso de orelha a orelha... falámos um pouco da noite anterior a qual podemos classificá-la de DIVINAL.

Pelo menos para nós foi DIVINAL - embora não tenha sido a nossa primeira vez a partilhar o mesmo espaço com outro casal (este foi a 1ª vez),  partilhámos novos momentos, aventuras únicas e especiais.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Aventura eletrificante...

Vimos o cartaz que anunciava a festa eletrificante e praticamente em cima do acontecimento decidimos ir.  Percebendo que haveria uma apresentação alusiva ao tema lá fomos nós como voyeures.

Tocámos à porta e  a menina simpática que normalmente costuma estar no bar recebeu-nos, levantámos o nosso cartão e fomos até à sala.

A sala não estava cheia, isto porque estamos em julho e há muita gente de férias...

Demos dois dedos de conversa com duas ou três pessoas, e aproveitámos para conversar, provocar, namorar, observar e esperar pelo anunciado show dos choquinhos elétricos.

Percebemos que algo se começara a passar numa salinha ao lado, como vimos o pano que estava à porta corrido decidimos não avançar pois poderia ser um momento privado... uns gemidos vindos desse espaço chamaram à atenção dos poucos que estavam na zona do bar... assim que percebemos que poderíamos entrar na salinha não perdemos tempo e fomos para lá.

Assim que entrámos, nós e os outros curiosos vimos uma rapariga presa a uma cadeira com papel  celofane, os mamilos com fios que ligavam a uma máquina eletrificante que estava na posse de um rapaz e o companheiro a brincar com um vibrador no seu clitóris.

Para terem uma ideia da máquina eletrificante aqui está uma parecida!












A rapariga estava completamente nas nuvens, sabemos que aquele vibrador é potente mas percebemos que os mamilos também estavam a ser bem estimulados com os volts da máquina. Pois, por vezes soltava um "aiiiiii" prazerosos e o vibrador estava paradinho. Assim que a rapariga chega ao orgasmo e antes que a sala começasse a ficar vazia chega o XY e diz inesperadamente: "E agora é a Maria, mas de uma maneira diferente" (1ª surpresa da noite).

Maria: WHAT?????? Nem consegui ter reação!! Quase que hipnotizada levantei-me logo e sem reclamar, comecei a tirar a camisa e depois de estar com as mãos amarradas ainda tirararam-me os calções e só sei que de sentada praticamente num lugar de destaque passei a ser o centro das atenções mas numa outra posição também de destaque.



















(Embora não fosse bem assim, a posição era parecida com esta)

 E depois de amarrada,  o XY foi buscar uma mola que a prendeu algures na cona da Maria (e aqui vem a segunda surpresa da noite - não dói nada!) a seguir veio a 3ª supresa da noite, aquela que eu tinha dito ao José no inicio da noite : "ver tudo bem, fazer nunca na vida!... há pessoas muito corajosas" - o aparelho dos choques elétricos fora colocado nos mamilos da Maria (e o vibrador com um novo preservativo colocado há disposição).

E a festa começou e os gemidos da Maria inundaram todo o clube, para não falar do seu orgasmo...

O rapaz da máquina programara a potência do aparelho elétrico - começou a aquecer e levou até ao 15 - mas acho que durante a minha excitação ainda se atreveu a aumentar um pouco mais... é uma sensação indescritível (para o bom) aquele aparelho inicialmente assustador excitou bastante os meus mamilos - zona bastante sensível nesse sentido. 

O José passado um bocado começou a brincar com o vibrador, ora aumentando ora diminuindo a potência... e ele bem sabe que eu adoro aquele tipo de vibradores e aquele então é de cortar a respiração... 

O XY ao perceber o grau de excitação da Maria colocou-se atrás dela e enfiou-lhe um dedo na cona e masturbou-a... demais!! 3 homens de volta de mim, não sei quantos olhos curiosos a verem e os meus sons a aumentarem aumentarem aumentaremm até que expludo de prazer... e assim que chego ao orgasmo fico em suspensão, pois a excitação fez-me levantar a perna que estava apoiada no chão.

Foi uma noite fantástica... naquele espaço sinto-me bem e bem rodeada... a curiosidade aumenta e a excitação apodera-se de mim... gosto muiiiiito de ver, mas também gosto muiiiiito de ser vista... foi a segunda vez que me expus naquele espaço e tenho a dizer que ambas foram indescritíveis, pois superaram todas as minhas expetativas...  Aparentemente pareço doida deixar-me levar por choques elétricos - mas é melhor não falarem do que não sabem!! Nada dói - confesso que até sou um pouco piegas no que toca à dor e só me causou excitação, uma excitação indescritível mas muiiiiiito boa... 

José:

Antes de qualquer noite começar, principalmente ali, desespero um bocadinho com a Maria que começa SEMPRE por dizer "Fazer isso? Nunca na vida!" Mas opto por ir ficando calado e deixo-a falar.
Mesmo assim, estar ali a ver um show e de repente ver a Maria ser levantada e em segundos ficar com as lindas mamas à mostra é fantástico. Claro que eu deixei-me ficar sentado onde estava, caladinho a ver até onde aquilo tudo ia parar... Estava a adorar ver a menina "Fazer isso? Nunca na vida" deixar-se amarrar e principalmente quando lhe prenderam a máquina nos mamilos... Aí, claro que fui dar uma ajuda a prender o equipamento... a Maria tem uns mamilos grandes e não é qualquer coisa que lá cola... mas o dono da máquina logo arranjou uma solução, com uma fita vermelha tipo papel celofane prendemos a máquina à Maria...
Entretanto fui sempre estando atento pois queria saber como funcionava a máquina... informação e conhecimento nunca é demais.

Quando achei que a Maria já estava bem quente... aproveitei para começar a brincar com o vibrador nela... sabia que ela não se ia aguentar muito tempo assim que o ligasse... Ela adora aquele brinquedo...

Bem... tudo o resto já foi dito... mas... ainda faltou a 4ª surpresa (esta para mim) a Maria deixou que a "arrefece-se" depois do orgasmo com gelo!?!?!? Nunca na vida (já me tinha dito ela várias vezes sempre que se falava em usar gelo).


domingo, 9 de agosto de 2015

Teaser(ing)

Conhecemos um novo clube... mas a história ficará para outra altura...

Para já deixamos a única foto que tiramos lá, porque a coincidência da toalha que nos saiu tinha de ser guardada...



p.s. - Sim, o nome do blog é photoshop... só interessa a imagem :P

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Já reclamámos o nosso prémio


Como já devem saber, fomos os vencedores do concurso semanal do Black&White... e, claro está, já reclamámos o nosso prémio... querem saber o que ganhámos?

Um jantar na companhia do simpático, fantástico, jeitoso, giraço, elegante, atraente, delicioso, gracioso, belo, bonito e formoso casal Vénus&Pepe.

Cederam-nos a delicadeza de sermos nós a escolher o restaurante -  queríamos surpreender com um restaurante de boa comida e acima de tudo de boas vistas - eis a nossa seleção (imagens retiradas da net):

Entrámos com esta panorâmica:


E saímos com esta (para nós bem mais interessante a visão noturna... ou será que ficámos enfeitiçados com a companhia?):



Tivemos o cuidado de reservar com alguma antecedência um lugar cativo e aguardámos a chegada do grande dia...

A primeira preocupação nem era  o jantar, mas o que vestir (principalmente para a Maria Sexyrabbit, que como todas as meninas no geral tem o seu lado vaidoso mais desenvolvido, que qualquer homem - mulheres!!) :

Durante a semana chegara um vestido vermelho escolhido e oferecido pelo José... assim que a Maria o viu pensou:  "menos uma preocupação!"... entretanto, no dia do jantar surgem aqueles contratempos de mulheres (pois, os homens mesmo que queiram não conseguem compreender - pelo menos aqui)... a Maria começa a queixar-se do vestido... adora-o mas acha-o demasiado curtinho e ousado para o desfilar na rua em pleno dia e nem um casaco a poderia salvar, pois o calor estava ao rubro... o tempo não para e o quarto e o guarda-fato ficam completamente revirados do avesso... volta de novo ao vestido vermelho, mas transforma-o em camisola, colocando-lhe por cima uma mini saia preta e o conjunto completa-se com o salto alto.

Senti-me mais vestida para encarar Lisboa com luz, mas igualmente bonita... e isso é que é importante! Continuava sexy, o José aprovou e também achava que a nossa companhia do jantar também iria gostar!

Quanto ao conjunto do José foi mais fácil - pelo menos não perdeu tanto tempo: Umas calças escuras e uma camisa escura.

Chegámos uns 5 minutos após a hora marcada... mas, a nossa companhia ainda estava um pouco mais atrasada (e pelo que parece o problema foi o mesmo - a Vénus e a roupa - mulheres!!)
Começámos com as interrogações de sempre: "serão estes?... Ou estes?.... ou serão aqueles que ali vêm?"... e quando deixamos de os procurar, os prazerosos chegaram.

Entraram os dois, a Vénus olhou para trás e ela e a Maria travaram logo um sorriso (mas ainda sem certezas), o Pepe diz no balcão que estão à espera de um casal e apercebemo-nos que seríamos nós, levantámo-nos e cumprimentámos-os.

1ª impressão: Foi logo fantástica - a Vénus e o seu sorriso cativou-nos logo no primeiro segundo e o Pepe e a sua simpatia cativou-nos logo no primeiro minuto.

A 1ª impressão confirmou-se: Passámos o jantar todo na conversa, ora de sexo ora de assuntos mais pessoais... parecia que já nos conhecíamos há imenso tempo...  as horas de conversa virtuais continuaram de uma maneira presencial e fluíam da mesma maneira, sem barreiras nem tabus... são FANTÁSTICOS!! Nem demos conta do tempo passar, só nos apercebemos que ele não para quando olhámos à volta e não estava mais ninguém naquela sala (que outrora tinha estado cheia - lotada!) para além de nós e dos empregados.

Já agradecemos mas, mais uma vez, OBRIGADO pelo jantar, a vossa companhia e presença superou qualquer vista panorâmica! :)



E como estávamos numa de surpresas... não ficámos apenas pelo receber... e também oferecemos uma lembrança (SUSPENSE - em breve será desvendada).

sábado, 11 de julho de 2015

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Inesperadamente tivemos uma noite espetacular

A meio da tarde surge uma mensagem desafiadora no telemóvel da Maria: "Vamos tirar fotos?"

Resposta pronta e rápida: "Vamos!"

A tarde passou e nem houve muito tempo para pensar sobre o assunto...

Quando o José chegou a casa, depois dos cumprimentos habituais que fazemos questão de os preservar, o José diz: "Podemos ir tirar fotos, mas também passar no ZZZ para ver um filme erótico de técnicas de submissão... vai ver ao site".

E como a noite não dá para tudo, optámos por ir ver o filme, afinal de contas há algum tempo que não íamos ao cinema e nunca tínhamos visto um filme deste género para além do nosso sofá.

Correria atrás de correria e lá nos despachámos a tempo...

Chegámos ao ZZZ com uns 5 minutos de atraso, o filme tinha acabado de começar... dissemos boa noite e para não incomodar muito sentámo-nos o mais rápido que conseguimos...

Passámos os olhos rapidamente pela sala e vimos que estavam,  para além do XY e da XX,  1 rapariga e 1 rapaz e mais tarde ainda entrou 1 casal.

O filme, como já dissemos era relacionado com as técnicas de Submissão:
Introdução: uma rapariga gira e muito bem depilada quis experimentar a arte da submissão, acordaram os planos entre ambos - valeu tudo menos anal... e lá se aventuraram...
Desenvolvimento: Foram várias as técnicas de submissão, desde ela presa à cama de pés e mãos completamente atadas, primeiro a ser explorada com chicotadas e depois pelo pau enorme do rapaz; ela deitada sob a cama, desta vez de barriga para baixo, completamente submissa a ele; ela em suspensão a ser fodida por ele, quer vaginalmente quer oralmente.
Conclusão: ela a analisar a experiência como que excedendo as suas expetativas e que voltaria a fazer.

Análise da Maria:
O que mais me seduz e até já é praticável entre nós, no que toca ao BDSM, são as palmadinhas e as chicotadas... este meu rabo aguenta muito...
Gosto de ser amarrada, mas tem dias....
Posso dizer que gostei de ter sido suspensa e que até utilizassem em mim o brinquedo vibrador... Gosto da parte estética do BDSM, como o uso das cordinhas para embelezar o corpo.
Mas este filme ia para lá do meu tolerável, no que toca ao BDSM... digamos que era um nível superior... o qual prefiro estar como Vouyer e não me imagino como participante.
Como Vouyer surgiu em mim uma nova fantasia - estar em suspensão e a ser fodida pelo José... Deve ser uma sensação brutal!!

Análise do José:
O filme era interessante... o controlo produzido pelo dominador, a submissão que a rapariga sentia passava para cá da tela... Cada cena que acontecei dava-me várias ideias, algumas delas já vou colocando em prática, outras podiam também ser adotadas...
No entanto a violência física na cena era demasiada para mim, dar umas chicotadas, umas palmadas, um amarrar ou condicionar os movimentos, controlar a altura em que o outro pode ter o orgasmo... são coisas que gosto e que já fui fazendo... mas bater nas mamas ou na barriga, com aquela força já era demais...
 Mas o que mais me atraiu e isso ainda não consegui explorar melhor foi o perceber e ver  na prática que apesar de tudo, quem tem o controlo neste ambiente é a submissa.
Apesar dela fazer tudo o que o dominador quer, este sabe que nunca pode ultrapassar os limites da submissa. Realmente quem estava a ser satisfeito era a submissa... Parece estranho dizer isto mas é verdade... quem estava a ter o prazer era quem estava amarrado e submisso ao outro!
Além do mais... e não foi usada durante o filme, a submissa que ultrapassar o seu limite tem uma palavra chave, combinada entre os dois (e foi feito durante o inicio do filme) que pararia tudo logo ali.

Assim que o filme terminou, o rapaz e pouco depois a rapariga acabaram por se ir embora... uns minutos depois o casal... ficámos nós, a XX e o XY a acabar a nossa bebida e a conversar um pouco.

De repente, e a Maria nem percebendo como é que o momento surge, o José já estava com dois paus chineses na mão, e com uma vontade de os meter nos bicos da Maria... até que o XY comenta algo do género: "se bem me lembro tens uns bicos bons para isso... " após a provocação surge a pergunta desafiadora: "Só estamos aqui nós, queres experimentar ou não tens coragem?"... a Maria retorquiu: "Tenho coragem para isso e muito mais" - será que também ele já se apercebeu que adoro ser provocada???

Vestido para baixo e mamas ao léu,  lá se entreteram os meninos a colocar os pauzinhos chineses nos bicos da Maria... por momentos senti as minhas maminhas orientais... um verdadeiro sushi :) E a seguir vieram os cubos de gelo, em que tornavam os biquinhos ainda mais definidos e até apetecíveis. 

A sensação foi de facto muito boa... o meu tronco estava lindo com água a escorrer e aqueles dois pauzinhos colocados estrategicamente... para além de não aleijar dava uma estética bastante interessante e vê-los focados nos meus mamilos foi excitante... é claro que depois desta experiência nunca mais vamos ver o sushi da mesma maneira lol

O momento começa a aquecer...  o XY e a XX começaram na troca de uns beijinhos e carícias e nós também não ficámos atrás, embora a Maria um pouco mais timidamente. De repente, o XY diz que tem um chicote novo e convida-nos a mudar de sala.

Aquele chicote era agradável à vista... parecia pertencer ao tempo dos reis... o seu aspeto era parecido com este mas com toque ainda mais requintado e nobre:
A Maria aproximou-se da marquesa quadrangular e com as pernas esticadas e rabo à vista, começou a levar umas chicotadas do XY... a XX ficou a ver e o José foi até ao bar buscar mais gelo para provocar ainda mais.

Depois, o chicote passa para as mãos do José e o XY passou para a frente para brincar mais um pouco com os pauzinhos chineses... aqui confesso que estava um pouco tímida não o encarando muito com o olhar... de repente, a Maria sai-se com esta, que até surpreendeu o José (e até a ela): "Isto para ser justo a XX também deveria  de vir para aqui".

O XY foi ter com a nossa vouyer para a provocar e quando dei conta só vi a XX com os braços esticados na marquesa quadrangular, onde a Maria se encontrava deitada... (...)  Estivemos assim uns pequenos minutos enquanto o José se entretia com a coninha da Maria e o XY com o corpo da XX... O XY e a XX depois foram para o cama ao lado enquanto nós continuámos entretidos em cima na marquesa quadrangular... a Maria escorria de prazer... aquele local mágico estava a desafiar a nossa vontade e nós só o aproveitámos... depois do José oferecer 3 orgasmos à Maria foi a vez dela oferecer-lhe um orgasmo através de uma oral e ainda saborear um pouco do seu leitinho.

A brincadeira continuava entre eles (...) vimos o  XY em cima da XX, a foderem (...).
Assim que terminaram o maravilhoso serviço, recompuseram-se e fomos até ao bar pois a sede era demais.

A XX sempre nos chamou à atenção, o seu corpo jovem, belo e sedutor desde sempre que nos agradou e nunca nos foi indiferente.

O XY é simpático, giro,  inteligente e sempre sedutor... sempre que nos vê diz uma palavra amiga, carinhosa e sedutora. Tem o dom de conseguir, com o passar dos tempo, tornar-se ainda mais interessante!

 E, inesperadamente tivemos uma noite espetacular!

segunda-feira, 8 de junho de 2015

segunda-feira, 18 de maio de 2015

quinta-feira, 7 de maio de 2015

"Recordar é viver, ou melhor, reviver"

 
Andámos a rever as fotos passadas e verificámos que temos muitas, mesmo muitas... Quisemos partilhar convosco umas dessas fotos, nunca antes mostradas, as quais nos fazem viajar na recordação para momentos igualmente felizes!






Somos Sexyrabbits, mas adoramos água...




Adoramos festa e boa disposição, aqui estamos nós em versão Havai... mas só no pensamento e pra foto :)

A vida é feita de óptimas recordações, podemos gabar-nos pois temos muitas e pretendemos colecionar mais... muitas mais...

"O fotógrafo tem a mesma função do poeta: eternizar o momento que passa."


segunda-feira, 13 de abril de 2015

"Fica para a próxima... ou talvez não!!!"

Há alturas em que não sabemos como começar a escrever...

A verdade é que a última aventura foi uma delas...

Já há algum tempo que a Maria gostaria de ser amarrada e suspensa... no entanto, sempre que íamos ao clube, onde essas "fantasias" são possíveis de realizar e lhe perguntavam se era hoje, a resposta era sempre "Fica para a próxima".

Desta vez, não... a Maria deixou-se soltar e experimentar algo novo.

Bem, ela já tinha sido amarrada pelo José, mas ser amarrada assim por quem sabe e suspensa era algo totalmente diferente...

Tínhamos ido ao clube ver a festa... "vestidos" ao tema chegámos lá e reparamos que o clube estava, nesse dia, quase vazio.

Aproveitámos para conversar um pouco, beber um copo, e quando demos conta estava uma linda rapariga a ser amarrada na última aquisição do clube... uma caixa quadrada com possibilidades de amarrar em várias partes.

Ela despiu as cuecas, a camisola, soutien e ficou só de saia...  Começaram a amarrá-la e ela sempre a falar, era divertido vê-la, e admirámos a coragem dela... Estar assim amarrada, de perna aberta sem cuecas... e de repente apareceu um vibrador igual ao nosso "rosinha" mas em preto.

Foi brutal vê-la assim a ser excitada...

Bem, acabou o momento e voltámos para o bar, beber mais um copo, ao que o José resolveu perguntar à Maria se era hoje o dia... Já que o clube estava mais vazio dava para estar mais à vontade...

Claro que a mente da Maria foi logo para o show anterior e começou a fazer filmes...

O vibrador... o estar sem cuecas... bem tudo... Ficou logo a dizer "isto não, nem aquilo, nem sei o que mais..."

O José disse-lhe que ela só iria ser amarrada e suspensa e para não ter receios ficaria de cuecas...

Mas a mente da Maria nunca para...

Assim o José viu a pessoa que pratica esta arte BDSM e foi ter com ele e disse-lhe só: "A Maria gostaria de ser suspensa!"

Bem, dito isto, tudo o resto, se desenvolveu a uma velocidade estonteante e passado uns minutos, já estava a Maria só de cuecas numa sala com algumas pessoas a ver e a comentar...

A Maria ia-se rindo, entre o nervosismo e a vergonha, pois toda a gente ia elogiando as cuecas dela (que o José lhe tinha oferecido já há uns tempos e que a adora ver), tal como o rabo dela...

O José durante esta fase, optou por continuar sentado a ver a Maria ser amarrada... e quando, pelo evoluir dos nós percebeu a posição em que a Maria ia ser suspensa... achou melhor levantar-se e ir ajudar a apoiá-la até ela ficar presa... não fosse ela assustar-se.

Como não temos fotos, só para deixar a ideia, a posição da Maria era parecida com esta tirada da net.


 Claro que, também esta foi a desculpa para o José ir para ao pé da Maria e envolver-se mais na cena.

Era giro ver a Maria ali suspensa... e estar a ouvir o comentário das pessoas que lá estavam ainda ajudavam mais ao momento. A Maria estava a adorar os comentários (elogios) que lhe iam fazendo.

Principalmente a rapariga que tinha estado momentos antes e que a Maria tinha achado que ela tinha tido bastante coragem por estar ali sem cuecas a ser estimulada, e que agora chamava a Maria de corajosa por estar ali a ser amarrada e suspensa.

Realmente a noção de coragem é algo que cada pessoa tem para si... e sobre os seus limites.

Nesta altura a Maria já estava quase presa, o que libertou o José para ir brincando com a Maria, aproveitando a situação.

Começou por acariciar-lhe o peito, o rabo, dando-lhe pelo caminho umas palmadas...

Aqui o E., a pessoa que a amarrou e suspendeu, acabou essa parte e ficou a observar e a perceber se a Maria estava bem e confortável e foi ajustando as coisas.

O José aqui já estava com uma "palmatória" na mão e ia... dando palmadas em várias partes do corpo da Maria...

A Maria estava... calma e prazenteira, estava a adorar cada momento... e o José ia aproveitando e ia mexendo...

Nisto, o José viu o E. também a aproveitar e a ir acariciando a Maria... claro que o José não disse nada, sorriu para dentro e deixou as coisas andarem...

Nisto o José viu umas molas de madeira numa mesa e resolveu ir buscar 1... quando a Maria sentiu que ele estava a colocar 1 no mamilo... queixou-se logo e o José... aliviou-a e... deixou voltar a ficar... foi giro ver a cara da Maria quando percebeu que ela ainda lá estava...

Entretanto o E. aproveitou a posição da Maria e, pegando no vibrador, trocou o preservativo e começou a masturbar a Maria com ele!

O José adorou a visão... Claro que... a Maria apesar de tudo até se conteve nos decibéis... mas mesmo assim tiveram de lhe colocar a mão na boca... ela tem umas cordas vocais que vai lá vai...

Quando a Maria teve o orgasmo, achamos que estava na hora de a baixar...

Descemo-la, ela vestiu-se e fomos descansar um bocado.

Pontos altos:

José: Foi fantástico ver a Maria a deixar-se levar pelas fantasias e... sabendo que ainda há muitas mais fantasias, temos uma vida inteira para as ir realizando!

Ver outro homem a dar prazer à Maria foi excelente, uma partilha fantástica.


Maria: Confesso que a experiência foi fantástica e excedeu as minhas expetativas... Aquele clube fez-me descobrir o Shibari do qual eu fugi durante alguns anos, com a célebre frase: "José, amarrares-me?? Nunca na vida!" Com o tempo, fizemos em nossa casa umas coisas bonitas, como corpetes e assim... a suspensão só poderia ser no clube e com o E., claro que tive de ir amadurecendo a ideia, sentir-me confortável e até dar um voto de confiança ao E. (claro que esse voto de confiança foi conquistado com as nossas visitas ao club)... A suspensão era uma curiosidade e aconteceu no dia certo, foi fantástico mesmo, o E. foi um querido por estar sempre preocupado com o meu bem estar (e também por me ter dado um orgasmo com o vibrador ehehhehe), o José foi um querido, por também estar sempre presente e preocupado comigo e com o meu bem estar (aproveitou-se um pouco nas palmadas, mas já era de esperar, pois viu-me de mãos e pés atados e aproveitou lol ), o público (umas 7 pessoas)  foi fantástico, uns observavam em silêncio (confesso que tive uma certa curiosidade de saber o que ia passando nas  suas mentes, mas infelizmente não leio pensamentos), mas a rapariga que foi amarrada na caixa foi fantástica, pois esteve sempre em diálogo o que permitiu-me ganhar um à vontade com todos e interagir na conversa, era uma querida!! Pois esteve sempre a dar-me apoio positivo e incentivo (confesso que até me sinto de consciência pesada, pois quando esteve a ser amarrada eu estive caladinha, e realmente a brincadeira com a participação do público é muito mais empolgante e até relaxante - mas a culpa foi do meu lado mais tímido, sorry!!) e mais umas 3 pessoas, que também iam alimentando a conversa, com elogios e incentivos.
Só consigo dizer que a experiência foi FANTÁSTICA, tenciono voltar a repeti-la e um OBRIGADO ao José, E., público  e ao clube :)

sexta-feira, 20 de março de 2015

Sempre que podemos lá estamos nós

Nas FESTAS!!

Estivemos na festa do Carnaval... Não temos fotos, mas daqui saiu uma colegial acompanhada do seu professor...

Não sabemos como é que tão rapidamente preparámos a vestimenta, mas deveríamos ainda de estar inspirados do fim de semana do dia dos namorados.

A festa estava um pouco mais hard do que das outras vezes... realmente as pessoas mascaradas libertam-se muito mais.

Também estivemos na festa dos Desejos... já nos tinham falado duma festa semelhante, ficámos com curiosidade e até satisfeitos por saber que a iriam repetir... Assim que vimos o cartaz e olhámos para a nossa agenda não exitámos e lá fomos nós...

Visto ter sido um sábado um pouco atarefado, nem houve tempo para pensar na roupa, mas soube muito bem abrir o armário e rapidamente selecionar o modelito. Apercebemo-nos que temos estado cada vez mais decididos com os arranjos finais, o que é muito bom, pois acaba por nos libertar muito mais tempo...

Chegámos à festa tudo muito normal, as pessoas ora colocavam a conversa em dia e ora saboreavam as suas bebidas... cumprimentámos as 2 ou 3 caras conhecidas e ficámos no nosso ambiente.

Por volta das 2h, começa a circular o saco dos Desejos:
Cada pessoas deveria escrever num papel, previamente facultado pelo staff, um desejo o qual seria colocado no saco... quando todos os desejos estivessem reunidos, o "apresentador" começaria a tirá-los para que os desejos fossem satisfeitos... se o desejo fosse dirigido a uma pessoas especifica ela poderia optar por satisfazê-lo em público ou em privado ou então não satisfazê-lo pagando uma bebida. Tudo a postos e a temática começou com alguns dos seguintes desejos (realizáveis):

- Ver o R todo nu em cima do baloiço;

- A M a fazer um striptease para um casal (e como foi público pudémos contemplar a sua dança, como sempre maravilhosa);

- A nossa Maria a levar quatro palmadinhas e festinhas de dois rapazes, no meio da sala e aos olhos de todos os presentes;

- O nosso José a ser amarrado, vendado e suspenso... e, esta parte já não fazia parte do desejo,  a ser massacrado com uma pedrinha de gelo  a percorrer-lhe o corpo e umas chicotadas ( a sorte dele é que eu sou uma fofura e não consegui torturá-lo... muito). E não é que adorou e talvez até venha a repetir, nem que seja numa outra festa dos desejos;

- Os rapazes ficarem todos de tronco nu, a pedido da barmaid;

- As raparigas ficarem de soutien a pedido de uma das meninas do staff ( e aquelas que não tinham soutien??? Pois, não se despiram...);

- E o desejo mais divertido da noite, os rapazes num lado e as raparigas noutro, em que teriam de se cumprimentar como se cumprimentam as equipas de futebol, mas com um apalpão no rabo. Nessa noite batemos o nosso record, fomos apalpados e apalpámos mais de 15 pessoas diferentes.  Muito giro!

- Entre outros desejos, uns realizáveis e outros não.

(...)

E mais uma vez o espírito e a simpatia das pessoas, naquele espaço, são fantásticos. Continuamos fãs e cada vez mais assíduos :)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Recordação da Erotissíma

Já que estamos numa de stripers... Hoje recordamos o melhor striper masculino de todos os tempos... (que tivéssemos assistido).

Chegámos a ir à Erotissima - como não temos muito para contar nem estavamos a pensar escrever um post... mas devido à nossa última publicação lembrámo-nos do striper Andy... E o agradável que foi assistir aos seus shows... o homem é bem divertido e as suas apresentações não dispensam os sorrisos do publico em geral, pois há que saber brincar!

Não despe só por despir... tenta contar uma história ou envolver uma diversão... Foi o melhor striper que já assistimos de todos os tempos - um striper é um artista e pode fazer da sua profissão uma arte.

Deixamo-vos um video que encontrámos nas nossas pesquisas e que tivemos o prazer de assistir ao vivo:


É pena raramente encontrarmos artistas (deste ramo) assim...

Quanto ao salão em si, não há muito para acrescentar... vimos e revimos o mercado dos brinquedos eróticos (mas faltam novidades)... assistimos a um pequeno show ao vivo (pago à parte), mas foi tão mau tão mau quem nem merece reflexão... assistimos a alguns shows no palco principal - aí foi o que valeu a pena, pois foram apresentações diferentes das que temos visto noutros eventos deste género (uns melhores outros piores - mas foi o que valeu a pena).

segunda-feira, 9 de março de 2015

A prenda (de Natal)

Na época natalícia a Maria ofereceu ao José uma prenda há muito "namorada"  - um jantar, com animação, num clube strip.

No fundo era uma prenda para os dois, pois a Maria também não sabia o que os esperava... com algumas pesquisas na net, percebeu que o bar tinha shows mistos - coisa que os agradava.

Chegado o dia vem a questão de sempre: "O que vestir?"
Abre e fecha gaveta, desarruma aqui desarruma ali, até que os modelitos ficam completos:
José: Umas calças escuras e uma camisa.
Maria: Uns calções e uma camisa.

Fizémo-nos à estrada e lá fomos nós para o nosso jantar.

Chegados ao local, encaminharam-nos para a sala onde servem as refeições... um local com algumas mesas, com enfeites avermelhados, e apercebemo-nos que embora já estivéssemos a caminhar para as 22h, éramos os primeiros (se não únicos).

O empregado que nos atendeu era 5 estrelas, tinha jeito para aquilo e nem inibia as pessoas (pelo menos a nós)... começou a sondar-nos e questiona-nos: "De quem foi a ideia?" Ao que respondemos: "Minha" (Maria). E continua: "Penso que estão aqui para sentirem/ descobrirem novas sensações... aqui não há sexo... mas lembrem-se, mesmo que cheguem mais pessoas (poderá acontecer), pensem que estão só aqui os dois e o que acontecer aqui dentro fica aqui dentro... Tudo vai acontecer mais virado para si (Maria) e se quiserem depois algo mais privado, temos várias ofertas, mas vamos falando ao longo da noite"...

Hummmm... esta prenda começa a ser assustadora (pensa a Maria), isto afinal vai-se virar para mim.... Uiiiiiiiiiii, o que me (nos) espera! Mas não vale a pena pensar nisso e vamos mas é aproveitar o momento.

Servem-nos um champanhe, e claro está aproveitámos para brindar a nós e ao nosso AMOR... a seguir vêm as entradas, e continuamos a aproveitar o momento...

Trimmmm (tocam à porta)... "Parece que já não vamos ser os únicos"... Perto da nossa mesa, senta-se um grupo de 3 rapazes portugueses... Uns minutos depois Trimmmm (again), entram e sentam-se mais um grupo de rapazes (desta vez, espanhóis) - e para jantar mais ninguém tocou à porta.

Depois das entradas, veio o jantar: um file mignon assado, umas batatas e umas verduras a acompanhar.... O jantar ia passando tranquilamente e realmente o empregado tinha razão com o comentário que fez no inicio "mesmo que cheguem mais pessoas, só estão aqui os dois", pois até nos esquecemos que havia mais gente ali...  Depois do jantar veio a sobremesa e terminámos com o café.

PARTE I:

Quando todos já tínhamos comido, a música começa... Hummm... parece que vem aí festa... e claro, lá vinha a primeira menina:

Uma loira de cabelo curto... passa primeiro pelas mesas dos rapazes onde os vai provocando e chega à nossa... primeiro dirige-se ao José, ainda em soutien, e espeta-lhe as mamas na cara... depois vem ter com a Maria, aí sem soutien, e para provocar todos os homens pega na mãos da Maria e fá-las acompanhar as suas, passando-as pelas suas mamas e comentando provocatoriamente: " Ela pode!!... O toque de uma mulher é sempre diferente!! ... Ela pode!" - A música acaba e a loira vai-se.

Uns minutos depois, a música destaca-se outra vez... Mais uma menina a caminho - desta vez uma morena (mulatinha)... esta passou e provocou as duas mesas de rapazes, deixou que a música acabasse e não passou pela nossa...
E às vezes é assim, quando há mulheres nem todas se aproximam...

Mais uns minutos e outra menina: Uma menina de cabelo preto pelos ombros, liso e de franja... começa as ondulações do corpo ao pé de uma mesa vazia e desta vez, passa primeiro pela nossa mesa... desvia a Maria e senta-se ao seu colo... começando a baloiçar... encosta a sua cara à da Maria, onde poderia sair um beijo se ambas tivessem recetivas. Depois de alguns segundos na nossa mesa, vai brincar para as outras duas mesas

Maria: A rapariga era gira... mas, para a Maria o beijo só faria sentido fora de um ambiente daqueles. Ali estamos a pagar para recebermos um serviço, neste caso sermos seduzidos. Hummmm.... isso não tem piada... embora nunca tivesse acontecido, a Maria sabe que para receber e retribuir um beijo a outra mulher não precisa de pagar, pois tudo poderá acontecer espontaneamente, com calma, de uma maneira sedutora, sensual e não obrigatória noutro(s) local (is) sem ser ali...

Mais uma música e mais uma menina: Desta vez, uma luso africana... pensamos que passou primeiro na nossa mesa, pediu autorização à Maria para a provocar, a qual foi consentida, sentando-se ao seu colo e dançando... A Maria ainda teve oportunidade de lhe dar uma palmadinha no rabinho, a seu pedido. Assim que deixou a Maria, voltou a questioná-la se poderia ir ao José, após novo consentimento, dançou também para o José no seu colo.  Depois de nos deixar, ao som da música, passou nas outras duas mesas.

E mais uma menina: Uma loirinha... assim que a vimos a Maria comentou "Tem mamas falsas"... e o José todo empolgado disse "olha pode ser que passe por aqui para tocares numas mamas falsas"... À primeira vista, não eram umas mamas bonitas, pois há mamas falsas que não nos atraem por nos apercebermos logo que não fazem parte daquele corpo... mas como estávamos numa de festa deixa lá ver no que vai dar... E eis que passa pela nossa mesa, senta-se ao colo da Maria e de uma maneira querida, segreda-lhe "vamos deixá-los cheios de ciúmes" e agarra nas mãos da Maria e mete-as nas suas mamas, enquanto dança. A música termina e a loira abandona a sala.

Maria: Agora já posso dizer que mexi numas mamas falsas e posso dizer que gostei do toque... São riginhas e muito agradáveis...À primeira vista (a visão) não desperta, mas depois vem o tacto e esse desperta e bem, acabando por abafar o outro sentido.

Chegamos à última menina: Mais uma africana... essa passa na nossa mesa começa e termina com a Maria... sentou-se ao seu colo e ali ficou a música toda... sempre a seduzi-la, com dentadinhas no pescoço e orelhas, apalpando-lhe as mamas e agarrando nas mãos da Maria para também a apalpar,  mordiscando-lhe a parte de cima das mamas da Maria e até dando-lhe um beijinho sonoro.

Maria: A mulher deixou-me com calores... Não posso dizer que era um mulherão e até o meu tipo de mulher (isto se tenho um tipo de mulher), mas o que é certo é que a sua atitude digamos que de certa forma "descontrolou-me e excitou-me".

José: Parti-me a rir várias vezes durante este último strip! Quando ouvi a Maria dizer que não achava esta mulher interessante, olhei para ela com melhor atenção para perceber o porquê, era uma mulata gira, mas lá esta... aparentava ter umas mamas normais, e a Maria adora ver uma mulher de mamas grandes. Mas quando ela se aproximou da Maria e começou a seduzi-la, foi a primeira vez que vi a Maria bem excitada e a deixar-se ir.
Sempre que ela mexia/beijava a orelha da Maria ela até fechava os olhos...
Depois quando ela descia e beijava as mamas da Maria, a primeira vez a Maria ficou assustada, mas rapidamente percebeu que a striper não a ia deixar ali de mamas à mostra e deixou-se levar e ficou a aproveitar bem.
Claro que a partir dai passei a meter-me com a Maria, principalmente depois do 1 comentário de que esta "não a atraia tanto", as vezes quando menos se espera... ;)

Resumindo: Temos que atribuir a votação à última menina, como sendo a mulher da noite, pela sensação que conseguiu provocar na Maria (quando nada o fazia prever). O empregado tinha razão quando se referiu às descobertas e novas sensações

Maria: o meu lado, talvez mais, ingénuo não imaginava a noite assim tão direcionada para mim até porque nunca pensei que pudesse ser a única mulher do espaço... Posso considerar-me a sortuda da noite, pois saí dali com o tato bem mais apurado e o José foi o sortudo da noite, pois a nossa cumplicidade permitiu-o viver o mesmo (embora não tocando). Sempre que éramos seduzidos, não dispensávamos a nossa troca de olhares... olhares provocadores... olhares cúmplices... olhares apaixonados...

PARTE II:

O show público das raparigas terminara e agora continuaria na parte debaixo. Nós tínhamos duas opções:
Opção 1: Desceríamos as escadas para o piso debaixo e continuaríamos a acompanhar as meninas.
Opção 2: Continuaríamos no piso superior, apenas mudaríamos para uma mesa mais próxima, e passaríamos a acompanhar o show dos rapazes.

Decidimos selecionar a opção 2.

Nesta sala continuávamos nós e numa mesa próxima um grupo de 4 raparigas que estavam na festa de aniversário de uma delas. 

A música começa e aparece o "polícia" , um polícia afro brasileiro e bem musculado ...  com a sua dança foi interagindo primeiro com o grupo de raparigas, que iam rindo bem alto (como é típico, nos encontros de mulheres) e depois já sem a farda dirigiu-se à Maria uma vez.... duas vezes... À segunda vez, estabeleço uma troca de olhares com o José (como fizemos o tempo todo, no show das meninas) eis quando o striper me segreda: " Está com medo de quê? Ele... "- e confesso que já nem percebi.

Maria: Estou com medo de quê???? Só me apetecia dizer, "oh meu atrasado, não vês que nós nos estamos a provocar?"... mas é claro que nestas coisas uma pessoa acaba sempre por não ter reação, pois acaba por ser apanhada de surpresa... 
Se calhar 99% das mulheres estabelece aquele olhar de pânico, com receio dos maridos e namorados... mas existem as 1%, que "usam-vos" para provocarem e apimentarem a relação...
Parece-me que o striper precisa de se atualizar...

E nova música, novo striper... desta vez um "cowboy" alto e musculado... 
É claro que aqui preveni-me e já não olhei para o José para não ser analisada de super, hiper, mega medricas...
 Este também começou pelo grupo das raparigas, e depois já sem camisa veio ter com a Maria agarrou-a ao colo e levou-a para uma banca, simulando que a fodia. Agorrou-a de novo e levou-a para o lugar  e foi brincar com o grupo de raparigas. 

E como a procura é menor, só havia dois stripers masculinos... o cowboy ainda repetiu o seu show agora de marinheiro, mas não era a mesma coisa pois o factor surpresa já tinha sido desvendado, mas como era um show publico pago pelas amigas para a aniversariante foi divertido ver a reação de riso constante da rapariga.

Apercebemo-nos que chegara a nossa hora, até porque já tinhamos "despido" todos os stripers e viemo-nos embora.

O José gostou da prenda de Natal e mais uma fantasia realizada - foi satisfeita a nossa curiosidade do que é um jantar a dois numa casa de striptease.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Dia dos Namorados 2015

Há datas que fazemos questão de comemorar... principalmente se despertarem o nosso lado mais tarado...

Fomos visitar mais um clube (out of doors)... nas nossas primeiras pesquisas pela net, assinalámos uma ida a uma sauna, seriamos completos estreantes... aquela sauna até nos despertou uma certa curiosidade, pois no sábado dizia-se mais virada para o universo swing do que gay (embora pelo que percebemos, homens e mulheres também poderiam entrar, mas à semelhança de certos clubes que já conhecemos existiria uma zona mista e uma zona só para casais). Na véspera, para fazermos os acertos finais, voltámos a entrar na página da sauna e vimos que não tinham nenhuma festa assinalada para dia 14... tentámos encontrar mais clubes na zona e aparece-nos um pub swing e com festa assinalada... conversámos e decidimos mudar os planos, deixar a sauna de lado e ir para o pub.

A única coisa  menos positiva é que o pub tinha as direções, mas não tinha nem opiniões nem fotos do local... dizia apenas que era o local swing com o ambiente mais jovem da zona envolvente... já não tinhamos tempo para muitas reticências, apontámos o pub como a opção e no local seriamos completamente surpreendidos (ou não) com o que iríamos encontrar.

Chegada o dia 14, prepará-mo-nos para a festa:

Maria- um vestido sexy como poderão ver nas imagens - o qual surpreendeu o José, pois Maria comprou-o e guardou-o bem guardadinho para aquele dia.  O José assim que a viu vestida brilhou.

José- Umas calças, também a estrear e uma camisa bem gira que a Maria recentemente lhe oferecera. Ia um giraço (como sempre)

Após o jantar, fomos então até ao pub. As modernices do século XXI levam-nos direitinhos ao locais e com sorte sem nos perdermos... Mas, perdemo-nos um bocadinho, mas nada que não se resolvesse rapidamente e já estamos habituados a estas surpresas, pois faz parte da aventura.

Chegámos ao local, por volta da meia noite, chovia (chuva abençoada, será? :) e wowwww estacionamento cheio ... percebemos, mesmo antes de entrar, que o club tinha muita saída ou então estava na moda.

Dirigimo-nos ao rapaz que estava a dar as indicações para entrar e tocámos à porta. A porta abre-se e uma rapariga dá-nos as boas vindas e encaminha-nos para uma outra, que nos vai apresentar o espaço (a nós e a mais dois casais novos ali).

Na entrada estava a nossa fantasia repleta de chupa chupas em forma de coração e champagne  (e a nossa fantasia é: uma mesa de snooker - sim, adoríamos fazer amor em cima de uma mesa de snooker e também explorá-la nos nossos registos fotográficos - quem sabe um dia se torne realizável esta nossa fantasia). Passado um tempo começou a nossa visita guiada: na ala esquerda, encontrámos uma zona comum (para casais e singles), com os famosos glory halls, um quarto privado, um quarto privado com grades e um quarto comum, grande, com grades - explicou-nos que naquela noite, excecionalmente ali só iríamos encontrar casais, pois o clube só estava aberto para casais. Mais à frente, uma pista de dança e no seu exterior uma piscina (pensámos que no verão deva ser fantástico estar ali a dançar e até a dar uns mergulhos na piscina, pois embora não fosse coberta era abrigada. Na ala direita, encontrámos a zona reservado apenas aos casais, um jacuzzi e um pequeno recinto com cacifos; era uma zona escura para os nossos gostos e olhos (que para nós que somos vouyeres não abona nada a nosso favor), onde existia um corredor estreito, com sofás onde nos pudemos aperceber dos vultos de alguns casais em plena brincadeira; um quarto grande, mais ligado às orgias; 2 ou 3 quartos pequenos, que poderiam ser privativos se os visitantes o desejassem;  e um quarto completamente escuro (nem os vultos se conseguiam ver).

Depois das apresentações e dos agradecimentos, ficámos envolvidos no nosso romance... dançámos muito - a música era boa, e aproveitámos para fazer aquilo que já não fazíamos há muito tempo e que tanto gostamos.

Um pequeno  aparte: Parámos para pensar, e questionámo-nos do porquê de, às vezes, as pessoas se sentirem "picadas" connosco, quando não é essa a nossa intenção? (pelo menos, já é a segunda vez que nos acontece e que tenhamos dado conta) Estávamos a dançar muito bem e a Maria até estava num registo nada exibicionista, quando nos apercebemos que o rapaz do bar foi à procura da sua parceira ( pelo menos de dança) e invadiu a pista de dança e começou a dançar para o show of... ) percebemos logo que tinhamos tocado num ponto sensível dos da casa - e nós nem nos estávamos a exibir - se soubesse que era assim, poderiam ter avisado ehehehhehehhe - mas nós até os vimos com gosto e aplaudimos, pois queríamos era nos divertir e não competir com ninguém :)

O ambiente estava bom... as pessoas estavam divertidas... se bem, que dava logo para perceber quem estava naquele espaço pela primeira vez e quem eram os "habitués" da casa... mas mesmo assim, aproveitámos para nos divertir (à nossa maneira)... ainda vimos um show de striptease, na sala do snooker... dançámos muito... passeámos pelos quartos e corredor, mas não se via bem - e quando esse sentido não é estimulado, preferimos adiar a brincadeira para o nosso quarto.

Quando nos referimos ao estimular a visão, não é em relação ao sexo entre nós, pois esse surge sempre com vontade e em qualquer situação... mas em relação à parte higiénica - não conseguir ver se um espaço está limpo, atrofia a cabecinha (principalmente da menina :)

Claro, que íamos bem quentes em direção ao hotel... e quando chegámos, até nos despedimos com o nosso beijinho de boa noite (pois, estávamos muito cansados ), mas... quando demos conta, estávamos a foder com muito prazer e humidade... É caso para dizer que, não há sexo que aguente :)

Prolongámos o dia dos namorados, por mais uns dias... no dia 15 de fevereiro, fomos jantar a um restaurante de chef, bem giro e que tínhamos "namorado" na noite anterior mas estava lotado... era mesmo giro!! e a comida também era boa... o José, ainda foi surpreendido com uma prenda, a qual revelaremos muito em breve :)

As aventuras continuam a preencher-nos e é fantástico, o tempo passar, e continuarmos a surpreender e a sermos surpreendidos. Amo-te muito José!